Faça uma cotação

PT

ES

EN

Cenário Logístico Internacional – 01/12

EUROPA

Os valores de frete no mercado europeu, permanecem estáveis para dezembro. Pequenos reajustes no valor do bunker foram observados.

O alerta principal, é quanto a antecipação dos bookings a fim de garantir os carregamentos ainda em 2023. Já há um aumento no volume de cargas para o fim de ano, uma diminuição da oferta de serviços e lentidão das fábricas devido ao período de férias coletivas pelas festividades. 

A partir de janeiro, haverá um aumento nos valores dos transportes em geral na Europa, devido a implementação do EU Emissions Trading System (EU ETS), que contará com uma taxa por emissão de carbono.

Europa Ocidental

Nos portos do Reino Unido, atualmente tem sido apontado espera de aproximadamente uma semana para as coletas, já em decorrência do aumento de volume.

Espaço segue dentro da normalidade e o lead time médio tem sido em tordo de uma semana, podendo se estender até duas com facilidade.

Nas regiões da Alemanha, Bélgica e Holanda, não foram relatados problemas no transporte rodoviário, no entanto, a capacidade dos serviços combinados com o transporte ferroviário e fluvial começa a reduzir pela proximidade das festividades de Natal. Além disso, as ofertas com melhores opções de preços já estão praticamente indisponíveis para as próximas semanas.

Na França, no dia 23/11, ocorreu uma greve de 24 horas nos principais portos do país e todas as atividades foram paralisadas por este período. Devido ao ocorrido, alguns atrasos nas programações tanto de coletas quanto de embarques estão sendo enfrentadas na região.

Europa Mediterrânea

Na região da Itália, alguns parceiros puderam experienciar o novo serviço da Cosco.

Alguns armadores mantiveram a estratégia de frete estável, apenas com variações mínimas no bunker.

Já em Portugal, novamente nos deparamos com estabilidade de maneira geral, tanto no frete quanto no serviço (seja na retirada de vazios ou espaço nos navios)

Na Turquia (parte Europeia), ainda há relatos de congestionamento no porto de Mersin. Coletas ocorrem dentro da regularidade, sem atrasos ou falta de caminhões. Todos os armadores seguem com boa oferta de espaço e equipamentos. Lead time de 3 a 4 dias é considerado normal e espera-se que o frete não sofra grandes alterações.

Europa Setentrional

Com o início do inverno europeu, os custos de combustível tendem a sofrer aumentos. Na Finlândia há rumores de que haverá um aumento de até 26% nos valores de coleta, praticados pelas principais transportadoras.

Ainda em relação às coletas rodoviárias, caminhões do tipo side loaders apresentam menor disponibilidade no momento, principalmente nas regiões de Oulu, Rauma e Kokkola.

Quanto aos bookings de fretes marítimos, alguns armadores já estão com suas reservas comprometidas até o final do ano. Para os que possuem espaço, o lead time tem sido maior.

Sem grandes congestionamentos nos principais portos, entretanto, existem relatos de problemas nas capacidades dos feeders da região.

Recorde de Embarques: Porto de Santos Impulsiona Safra de Milho

O Porto de Santos registrou um aumento significativo nos embarques de milho em outubro, com um crescimento de 29,6%, totalizando 3,2 milhões de toneladas. 

Apesar das condições climáticas desfavoráveis, como chuvas intensas em outubro, o porto manteve seu recorde histórico.

Fonte: Porto de Santos

Atualização: Canal do Panamá

O Canal do Panamá continua enfrentando um grave congestionamento devido à seca e baixo nível da água.

As restrições de calado divulgadas pela Autoridade do Canal do Panamá têm limitado o número de trânsitos diários de embarcações e continuarão a reduzir a capacidade efetiva dos navios porta-contêineres.

Foi implementado um leilão especial para navios aguardando passagem, permitindo que aqueles esperando por mais de dez dias evitem a fila ao pagar um preço único.

Essa medida visa oferecer oportunidades para embarcações na fila prolongada das eclusas do Panamax. Atualmente, há 68 navios aguardando sem reservas, um aumento em relação aos cerca de 60 no início do mês.

Acordo pioneiro para Metanol Verde 

A Maersk e a empresa chinesa Goldwind assinaram um acordo histórico para a compra de metanol verde, representando o primeiro grande acordo em larga escala para a indústria de transporte marítimo global. O acordo, estendendo-se até a próxima década, visa reduzir significativamente as emissões de gases de efeito estufa da Maersk nesta década, alinhando-se com as metas do Acordo de Paris. A Maersk busca atingir emissões líquidas zero até 2040.

O acordo impulsiona a transição verde com uma mistura de bio-metanol verde e e-metanol, produzidos por energia eólica em uma nova instalação na China. A produção está prevista para começar em 2026. A Maersk receberá sua primeira embarcação oceânica habilitada para metanol no primeiro trimestre de 2024. O acordo representa um passo significativo rumo à descarbonização do transporte marítimo global, embora desafios para um mercado global de combustíveis verdes persistam.

Fonte: Guia Marítimo

Solicite uma cotação

Preencha o formulário abaixo. Em breve nossa equipe entrará em contato.